Change the preloader logo here

A Oportunidade

Quando pensamos em eventos esportivos, o que vem em mente são os grandes acontecimentos profissionais organizados de forma impecável com um show de tecnologia e realizados por instituições como FIFA, COI, Champions League, NBA, entre tantas outras, porém, esses eventos são a ponta de um iceberg e representam apenas 0,5% do total de eventos esportivos realizados no mundo. Por outro lado, a maioria absoluta dos eventos, 86% são amadores, realizados por clubes, academias, escolas, universidades e associações de forma precária e privados de tecnologia de gestão. Há um grande choque entre as realidades que o fã de esporte se depara enquanto consumidor, pois ao mesmo tempo em que se encanta com o glamour e a excelência dos grandes eventos, também se depara com a dura realidade de desorganização e ausência de recursos do esporte amador. Além de enfrentar sua realidade precária de recursos, o esporte amador também está dissociado de tecnologia e desconectado do mundo globalizado. A Smart League veio para mudar essa realidade e se tornar a maior plataforma do esporte no mundo. Existem 1 bilhão de pessoas que praticam esportes no mundo e, no aspecto econômico, esse segmento movimenta mais de 1 trilhão de dólares ao ano, sendo este, proporcional a divisão de esportistas. Somente no Reino Unido há mais de 150 mil clubes esportivos. A plataforma de início contemplará 17 modalidades pré-selecionadas de 800 catalogados e factíveis de integração. A Smart League nasceu para subsidiar este segmento, servindo de combustível para fomentar todos os atletas e organizadores de esportes amadores.

O Problema

O esporte amador está dissociado de tecnologia e desconectado do mundo globalizado. Existem 1 bilhão de pessoas que praticam esportes e apenas 0,5% são profissionais. O problema é que apenas os profissionais têm acesso a tecnologias que estão centralizadas nas mãos de algumas instituições. A competição amadora representa 86% dos torneios mundiais e vivencia uma realidade tecnológica organizacional precária quando comparada com as competições profissionais. Na medida em que se aumenta a base de praticantes mais rudimentar é a tecnologia utilizada no evento. Para realizar um torneio satisfatório o organizador deverá aderir a uma instituição centralizadora, mas haverá uma grande perda no número de atletas, pois a maioria dos praticantes (86%) não estão filiados a essas instituições. Além disso os torneios amadores e seus rankings estão restritos a uma determinada região, o que está em oposição à onda de globalização do mundo moderno. As pessoas desejam se conectar, mas a estrutura da base do esporte amador não está aberta à essa conectividade e globalização.

A Solução

Especialistas do esporte de vários países do mundo se uniram para identificar as dores e gargalos do esporte amador. Os processos de criação, planejamento, organização e execução de eventos esportivos foram mapeados e delineado em ações que envolvem diretamente os grandes impulsionadores que são os professores e promotores. O objetivo é criar uma plataforma global e descentralizada para alavancar os principais gatilhos que determinarão a organização e a qualidade na gestão do esporte amador. O resultado dessa extensa pesquisa permitiu o desenvolvimento de uma tecnologia que contempla todas as necessidades dos professores, organizadores e esportistas. Intitulada de Smart League, a plataforma conta com ferramentas e soluções inteligentes que vai revolucionar o esporte amador, eliminando fronteiras, conectando e integrando torneios e esportistas, gerando um ranking globalizado que resultará na maior e mais completa rede de torneios amadores do mundo. E o melhor, reduzindo o custo operacional dos eventos com a extinção das taxas de filiação para clubes e jogadores.

SMART LEAGUE - Plataforma Disruptiva

É a tecnologia, formato e gestão dos eventos profissionais agora disponíveis aos amadores. Na Smart League o acesso à tecnologia dos torneios profissionais é um direito de todos e não um privilégio. Neste trilionário mercado do segmento esportivo, a Smart League lança seu token “PODIUM” baseado no blockchain da NEM com o objetivo de permitir que o ecossistema das aplicações fomente a prática esportiva para amadores. É a essência do Blockchain no campo da competição esportiva! Com os recursos captados neste ICO, a modalidade Tênis é o primeiro MVP a entrar no mercado em 2018, seguido por outras 16 modalidades em 2019. A plataforma global e descentralizada vai puxar os principais gatilhos determinantes da organização e da qualidade na gestão do esporte amador. A proposta de valor é entregar ao público organizador de eventos e aos atletas amadores do mundo todo, uma plataforma capaz de integrar, sem fronteiras e barreiras sociais ou geográficas, um ranking globalizado que resultará na maior e mais completa rede de torneios do mundo. Além disso, o custo operacional dos eventos será drasticamente reduzido.