Change the preloader logo here

Smart League – Blockchain do Esporte

Smart League é o cumprimento das promessas da tecnologia Blockchain para a sociedade no campo dos esportes. Existem 1 bilhão de pessoas no mundo que praticam algum tipo de esporte, mas apenas 0,5% são profissionais. O esporte profissional tem acesso a tecnologia e serviços de gestão que não estão disponíveis ao esporte amador devido a concentração desses recursos nas mãos de poucas corporações e instituições. A maneira pela qual a Smart League cumpre esse objetivo é democratizando a excelência na prática esportiva amadora, conectando atletas e organizadores de eventos e provendo para esses esportistas a mesma tecnologia e atmosfera de competição vivida pelos profissionais. A plataforma conta com ferramentas extremamente eficazes e soluções inteligentes que irão revolucionar a forma como se administra torneios e ligas, tudo de maneira muito simples e profissional; Assim como acontece nos torneios profissionais, a Smart League rompe as fronteiras territoriais para conectar e integrar todos os eventos, atletas e ranking em uma plataforma globalizada, criando assim, a maior e mais completa rede de torneios do mundo. O MVP da modalidade Tênis é o primeiro de uma série de 17 aplicativos que serão disponibilizados para construir uma comunidade global através de um ecossistema de plataformas esportivas.

Eventos Esportivos

Quando pensamos em eventos esportivos, o que vem à mente são os grandes acontecimentos profissionais organizados de forma impecável com um show de tecnologia sendo realizados por instituições como FIFA, Olimpiadas, Champions League, NBA, entre outras, porém, esses eventos são a ponta de um iceberg e representam apenas 0,5% do total de eventos esportivos realizados no mundo. Neste gigantesco mercado temos as instituições centralizadoras como Federações e Ligas com participação de 13,5%, porém, atuando de maneira restritiva a um território e onerosa aos organizadores e competidores. Por outro lado, a maioria absoluta dos eventos, 86% são considerados “amadores”, realizados por clubes, academias, escolas, universidades e associações de forma precária e privados de tecnologia de gestão. A tecnologia que envolve a organização dos grandes eventos profissionais exerce um enorme fascínio e desejo em todos os promotores de eventos amadores, porém, a ausência dessa tecnologia faz com que a organização seja realizada de forma restrita, contrariando assim, o atual processo de globalização e conexão do mundo moderno.